quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Coisas d'alma



E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente.
Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre.
(Miguel Sousa Tavares)

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Palavras



Milhares de velas podem ser acesas com uma vela, e a vida dessa vela não será menor. 
A felicidade nunca diminui quando você a divide com outras pessoas.
(Sabedoria Budista)

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Luz da semana



O homem pode ser feliz, mais feliz que os pássaros, mais feliz que as árvores, mais feliz que as estrelas, porque o homem tem algo que nenhuma árvore, nenhum pássaro, nenhuma estrela tem.
O homem tem consciência.
Mas, quando você tem consciência, então duas alternativas são possíveis: ou você pode tornar-se infeliz, ou você pode tornar-se feliz.
A escolha é sua.
E algo aconteceu com essa liberdade. Alguma coisa está errada. O homem está, de uma certa maneira, de cabeça para baixo.
(Osho)


sábado, 19 de agosto de 2017

Porque hoje é sábado



Há outros dias que não têm chegado ainda,
que estão fazendo-se
como o pão ou as cadeiras ou o produto
das farmácias ou das oficinas
- há fábricas de dias que virão -
existem artesãos da alma
que levantam e pesam e preparam
certos dias amargos ou preciosos
que de repente chegam à porta
para premiar-nos
com uma laranja
ou assassinar-nos de imediato.

(Pablo Neruda)

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Entre aspas



A imagem das coisas tem muito a ver com a pessoa que somos, com o olhar que temos, com a sensibilidade que transportamos dentro de nós.
(José Saramago)

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Pensamentos daqui e dali



Quando me viam, parado e recatado, no meu invisível recanto, eu não estava pasmado. 
Estava desempenhado , de alma e corpo ocupados: tecia os delicados fios com que se fabrica a quietude. Eu era um afinador de silêncios.
(Mia Couto)