segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Luz da semana



Não podemos pensar que as coisas sempre vão ser como gostaríamos que fossem. Que o comportamento dos outros irá combinar com os nossos sentimentos, atitudes e valores; que eles serão sempre suaves conosco. 
É dito que tanto a chuva como o sol são necessários para formar um arco-íris.
São os desafios que criam os campeões.
(BK)

domingo, 22 de outubro de 2017

Para aquecer o coração


A 93 milhões de milhas do Sol
As pessoas preparam-se, preparam-se
Porque lá vem, é uma luz
Uma linda luz, além do horizonte
Para dentro de nossos olhos
Oh, minha nossa, que lindo
Oh, minha bela mãe
Ela me disse, filho, você irá longe na vida
Se fizer tudo direito, amará o lugar onde estiver
Apenas tenha certeza de que onde quer que vá
Você sempre poderá voltar para casa
A 240 mil milhas da Lua
Percorremos uma longa distância para pertencer a esse lugar
Para compartilhar essa vista da noite
Uma noite gloriosa
Além do horizonte há outro céu brilhante
Oh, minha nossa, que lindo
Oh, meu pai irrefutável
Ele me disse, filho, às vezes, pode parecer escuro
Mas a ausência da luz é uma parte necessária
Apenas tenha certeza de que você nunca está sozinho
Você sempre poderá voltar para casa
Você sempre pode voltar
Toda estrada que é uma subida escorregadia
Mas sempre há uma mão na qual você pode se segurar
Olhando profundamente pelo telescópio
Você pode perceber que seu lar está dentro de você
Apenas tenha certeza de que onde quer que você vá
Não, você nunca está sozinho
Você sempre voltará para casa
A 93 milhões de milhas do Sol
As pessoas preparam-se, preparam-se
Porque lá vem, é uma luz
Uma linda luz, além do horizonte
Para dentro de nossos olhos

sábado, 21 de outubro de 2017

Porque hoje é sábado



Essas coisas que escrevi
Quando tinha só vinte anos,
Hoje, hoje, que as reli
Nelas, antigas, não vi
Nenhuns antigos enganos.

Meus enganos são de agora.
Quando jovem, via certo.
Hoje é que a minha alma ignora
Porque a emoção foi-se embora
E a inteligência é deserto.

Quem me dera nessa idade
Em que a ciência de dizer
Era uma suavidade,
E eu conhecia verdade
Por nada inda conhecer!

Hoje, que penso e que sinto
Somente porque pensei,
Vivo dentro de um recinto
Que me aperta como um cinto
Que demasiado apertei.

Então eu era quem era
Sem pensar nem em sentir.
Bom tempo, quem o tivera
Ainda que como hera
A matar-me de cingir!

(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Entre aspas



Ficar em silêncio não é apenas deixar de falar, mas educar os ouvidos para escutar tudo que está a nossa volta.
Mesmo no meio de um som estrondoso de uma orquestra, o bom maestro consegue reconhecer uma flauta que esteja desafinada.
Da mesma maneira, nós precisamos treinar nossa audição, até que ela seja capaz de ouvir a voz de Deus no meio do mercado.
(Anthony de Mello)

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Pensamentos daqui e dali



As mulheres guardam no mais profundo de cada célula de seu ser, o antigo conhecimento do divino feminino, garantem as avós. Como seus corpos estão sujeitos aos grandes ciclos da lua e das estrelas, a sabedoria das mulheres está conectada aos mesmos ciclos.
Sua sabedoria natural sobre os ritmos da vida, nascimento e morte, é muito mais ampla do que a de qualquer homem, e nunca deveria estar sujeita a nenhuma religião nem a leis judiciais. Lembrem-se, dizem as avós, que as mulheres têm sido abençoadas.
Somos infinitamente sábias, criadoras e fabricantes de vida, as crianças portadoras de sementes da Terra. Nós devemos ser fortes e andar com nosso poder e nosso conhecimento inato, sob a proteção dos quatro pontos cardeais. Com o mundo à beira da destruição, as mulheres devem despertar essa grande força que possuem e devolver ao mundo a paz mundial e harmonia.
Quando homens e mulheres puserem em movimento essa imensa força transformadora de amor incondicional que levam dentro, haverá uma grande mudança e cura.
(A voz das avós)

Contando um conto



- Vô, no inferno tem passarinho cantando?
- Inúmeros. A perder de ouvido.
- Tem flor?
- Milhares e milhares delas, as mais lindas que podemos imaginar e outras tantas que a gente nem consegue.
- Tem mar?
- Muitos. Aliás, praias, conchinhas, ondas e surfistas também.
- Tem abraço?
- Dos melhores.
- E o céu fica todo azulzinho quando faz sol?
- Fica. Céu assim é tão bonito que chega até a comover, né?
- As pessoas amam?
- Amam. Gente é feita pra amar, embora geralmente erre um monte de exercícios enquanto está aprendendo.
- Tem pipa?
- À beça.
- Tem chocolate?
- É claro! Pode existir algum lugar onde não haja chocolate?

O menino silenciou por alguns segundos, a expressão dizendo um desconcerto dos grandes, muito maior do que aquele que mostrou no tempo da primeira pergunta.
- Ué, vô, eu não entendo… Ouvi dizer que o inferno é tão ruim!
- E é.
- Mas se tem tudo isso…
- Tem, sim, amado, as mesmas coisas do céu que você imagina estão também no inferno. Todas elas.
- Então, é tudo igual?
- Não. A diferença é que no inferno as coisas todas do céu continuam presentes, mas, por temporária impossibilidade, a gente não consegue percebê-las.

(Ana Jácomo)

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Coisas d'alma




O medo que paralisa quase nunca está no perigo real, mas na falta de confiança que sentimos. Quando a confiança estiver em sua alma, o medo desaparecerá, porque a luz não conhece a escuridão.
(Roberto Shinyashiki)

terça-feira, 17 de outubro de 2017

sábado, 14 de outubro de 2017

Porque hoje é sábado



Quando as crianças brincam
E eu as oiço brincar,
Qualquer coisa em minha alma
Começa a se alegrar.
E toda aquela infância
Que não tive me vem,
Numa onda de alegria
Que não foi de ninguém.
Se quem fui é enigma,
E quem serei visão,
Quem sou ao menos sinta
Isto no coração.
(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Pensamentos daqui e dali




A vida pode ficar muito pequena quando olhamos para ela com o olhar estreito.
O tédio acontece quando nos afastamos da capacidade de nos encantarmos com as coisas mais simples do mundo.
Porque para se estar aqui com um pouco que seja de conforto na alma, há que se ter riso. Há que, se ter fé. Há que se ter a poesia dos afetos. Há que se ter um olhar viçoso.
E muita criatividade.
(Ana Jácomo)

Entre aspas



É difícil ser feliz; requer espírito, energia, atenção, renúncia e uma espécie de cortesia que é bem próxima do amor.
Às vezes é uma graça ser feliz. Mas pode ser, sem a graça, um dever.
Um homem digno desse nome agarra-se à felicidade, como se amarra ao mastro em mau tempo, para conservar a si mesmo e aos que ama.
Ser feliz é um dever. É uma generosidade.
(Louis Pauwels)

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Coisas d'alma



Para haver paz no mundo, deve haver paz nações.
Para haver paz nas nações, deve haver paz nas cidades.
Para haver paz nas cidades, deve haver paz entre vizinhos.
Para haver paz entre vizinhos, deve haver paz em casa.
Para haver paz em casa, deve haver paz no coração.
(Lao Tsé)

terça-feira, 10 de outubro de 2017

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Luz da semana



A única maneira de liquidar o dragão é cortar-lhe a cabeça.
Aparar-lhe as unhas não serve de nada.
(José Saramago)

sábado, 7 de outubro de 2017

Porque hoje é sábado



Mas era apenas isso,
era isso, mais nada?
Era só a batida
numa porta fechada?
E ninguém respondendo,
nenhum gesto de abrir:
era, sem fechadura,
uma chave perdida?
Isso, ou menos que isso
uma noção de porta,
o projeto de abri-la
sem haver outro lado?
O projeto de escuta
à procura de som?
O responder que oferta
o dom de uma recusa?
Como viver o mundo
em termos de esperança?
E que palavra é essa
que a vida não alcança?
(Carlos Drummond de Andrade)

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Entre aspas



Vive mais feliz quem tem olhos capazes de escutar o canto amoroso da simplicidade. 
É nas miudezas que tudo aquilo que realmente importa se revela com maior nitidez.
(Ana Jácomo)

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Contando um conto



Havia um rei que todas as noites costumava dar umas voltas pela cidade para ver como estavam as coisas - é claro que ele ia disfarçado.
Certa vez ele encontrou um rapaz muito belo, sentado em baixo de uma árvore, e viu que todas as noites o rapaz estava ali, no mesmo lugar.
Até que uma noite ele se aproximou e perguntou ao rapaz: porque você não vai para sua casa dormir?
E o jovem respondeu: As pessoas vão para suas casas dormir porque elas nada têm para guardar. Eu tenho tesouros tão grandes que não posso dormir, preciso guardá-los.
O rei disse: que estranho, não vejo nenhum tesouro por aqui?
O jovem explicou: Esses tesouros estão dentro de mim, o senhor não os pode ver.
Daí que todas as noites os dois conversavam e o rei começou a ver no jovem um santo, um sábio, que emanava uma aura de amor, de compaixão, de silêncio e meditação. A amizade e a confiança cresceram até que uma noite o rei o convidou a ficar hospedado em seu palácio.
Acreditando que o jovem não aceitaria, o jovem aceitou.
Ofereceu-lhe o melhor aposento, acreditando que o jovem recusaria, mas o jovem aceitou.
E ali passou dias, dormindo bem, se alimentando bem...
E isso fez o rei ficar desconfiado; será que ele tinha sido enganado, que o jovem era um oportunista, que a santidade era falsa..
No sétimo dia, o rei ia convidá-lo a se retirar, e aí lhe fez uma pergunta:
Qual a diferença entre você e eu?
O jovem sorriu, e disse venha comigo que lhe responderei.
Os dois tomaram seus cavalos e foram até a fronteira do reino.
O rei disse: bem chegamos a minha fronteira, na outra margem é um outro reino não posso seguir.
As margens do rio, o jovem saltou do cavalo e disse: Bem daqui estou indo. O senhor pode ficar ou se quiser pode vir comigo.
Aonde você vai, perguntou o rei?
O jovem disse: meus tesouros estão comigo, aonde quer que eu vá. O senhor vem comigo?
Como posso ir, respondeu o rei, meu palácio, minha família todos estão atrás de mim...
O jovem então disse: está é a diferença entre nós. Eu posso me sentar em baixo da árvore, ou viver em um palácio como um imperador, porque meus tesouros estão dentro de mim. Se é debaixo de uma árvore ou se é dentro de um palácio não faz diferença. O senhor pode voltar, eu estou indo para o outro reino.
O rei se arrependeu, tocou-lhe os pés e pediu perdão..
O jovem sorriu e disse, não me peça desculpas...
Ir ou ficar não faz diferença. Meus tesouros vão comigo aonde eu for... já os seus...
(Osho)

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Palavras



O benefício de todas as boas ações que fazemos com atitude abnegada, definitivamente, volta para nós.
(Amma)

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Pensamentos daqui e dali


Luz da semana



Enquanto não podemos interferir no processo de transformação de outras pessoas, podemos rezar por elas.
O poder da oração foi cientificamente provado. Quando enviamos a nossa energia na direção dos outros, rezando para que eles sejam felizes, nós nos tornamos um canal de amor.
Como resultado, os outros recebem os frutos da nossa oração.
(Sri Prem Baba)

sábado, 30 de setembro de 2017

Porque hoje é sábado



Uma casa deve ter varandas para sonhar,
cantos para chorar,
quartos para os segredos e a ambivalência.
Um amor precisa espaço de voar,
liberdade para querer ficar,
alegria e algum desassossego contra o tédio.
Não se esqueçam os danos a cobrir,
o medo de partir, e o dom de surpreender
- que é a sua essência.
(Lya Luft)

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Felicidade é sair da inércia
Felicidade é ter um teto
Felicidade é encontrar o chão
Felicidade é uma gentileza
Um abraço bem dado
É sorrir à toa
É uma promessa cumprida
Um encontro promissor
Escrever uma carta e receber resposta
Felicidade é um precinho camarada
Um vestido confortável
Um dia de liberdade
Descansar numa rede
Cantar uma canção inteira sem desafinar
Felicidade é matar a sede,
e a fome também
É uma noite bem dormida
Felicidade é pensar bonito
(Ita Portugal)

Entre aspas







Quando você se der conta de que o que faz aos outros o faz a si mesmo, terá compreendido a Grande Verdade.
(Lao Tsé)

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Contando um conto



Ouvi uma antiga parábola sufi.
Dois discípulos de um grande mestre estavam caminhando pelo jardim da casa desse mestre. Era permitido a eles caminhar todo o dia, de manhã e de noite. O caminhar era um tipo de meditação, uma meditação do andar – exatamente como os adeptos do zen fazem a meditação do caminhar.

Os dois eram fumantes; ambos queriam a permissão do mestre. Então os dois decidiram:
Amanhã. No máximo, ele dirá não; mas vamos pedir. E não parece um sacrilégio assim tão grande, fumar no jardim; na realidade, nós não estaremos fumando na casa dele.
No dia seguinte, eles se encontraram no jardim. Um deles ficou furioso – furioso porque o outro estava fumando – e disse: O que aconteceu?
Eu também pedi, mas ele simplesmente recusou, categoricamente, dizendo não. E você está fumando? Não está se sujeitando as ordens dele!?
Ele respondeu: Mas ele disse sim para mim.
Isso parecia injusto. O primeiro então disse: Eu irei imediatamente até ele, para saber por que ele disse não para mim, e sim para você?
O outro disse: Espere um minuto! Primeiro me diga: o que você pediu a ele?
Ele respondeu: O que eu pedi? Simplesmente: Posso fumar enquanto meditar? Ele disse: Não – e parecia muito irritado.
O outro começou a rir e disse: Agora eu entendi a questão. Eu perguntei a ele: Posso meditar enquanto fumar? Ele disse: Sim.
Tudo depende.

Apenas uma sutil diferença e a vida vira algo completamente diferente.
Agora, há uma grande diferença. Perguntar: Posso fumar enquanto meditar? Simplesmente horrível.
Mas perguntar: Posso meditar enquanto fumar? Está perfeitamente bem. Ótimo! Pelo menos você está meditando.
A vida não é nem miséria nem glória. A vida é uma tela vazia e requer uma grande arte.
(Osho)

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Coisas d'alma



Que o Deus que brinca em mim convide para brincar o Deus que mora nas pessoas. Que eu tenha delicadeza para acolher aqueles que entrarem na roda e sabedoria para abençoar aqueles que dela se retirarem.
(Ana Jácomo)

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Palavras




Na verdadeira ordem dos fatos as pessoas não fazem algo para ser felizes ... são felizes e por isso fazem algo.
(Neale Donald Walsch)

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Luz da semana



Aprender a falar a si é um empenho espiritual. 
Pensamentos do passado e preocupações com o futuro não geram uma boa conversa. 
Ao invés disso, aprenda a falar com sua mente como se ela fosse uma criança: fale a ela com amor. Se você forçar uma criança a sentar, ela não sentará. 
Uma boa mãe sabe como convencer seu filho a fazer o que ela quer. Seja uma boa mãe para sua mente, ensine a ela bons pensamentos, e assim, quando você disser a ela para ficar tranquila, ela ficará. 
Ame sua mente. 
Permaneça feliz.
(Brahma Kumaris)

sábado, 23 de setembro de 2017

Porque hoje é sábado



A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.
Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.
Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.
Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.
Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.
Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.
Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.
Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.
Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. 
Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.
(Cecília Meireles)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017