segunda-feira, 24 de abril de 2017

Luz da semana



A maioria de nós pensa muito, principalmente sobre acontecimentos e pessoas, sejam elas locais ou globais, famosas ou não. Quando pensamos no que está acontecendo na superfície da vida - o visível - é como se estivéssemos vivendo uma vida superficial. 
Mas, lá no fundo, há uma voz, uma saudade, um chamado à profundidade. É o nosso coração nos lembrando de que devemos visitar, explorar e expressar as profundezas de nós mesmos. Para aprofundar e ser profundo precisamos de momentos de introversão e uma boa conversa com nós mesmos.
Como podemos ver o que está em nosso coração, a menos que a gente mergulhe fundo, acenda a luz e olhe?
E o que vemos?
Simples, apenas beleza e verdade, nos esperando para nos acolher e nos apresentar a nós mesmos.
(Brahma Kumaris)

sábado, 22 de abril de 2017

Porque hoje é sábado



Não seja o de hoje
Não suspires por ontens
Não queiras ser o de amanhã
Faze-te sem limites no tempo
Vê a tua vida em todas as origens
Em todas as existências
Em todas as mortes
E sabes que serás assim para sempre
Não queiras marcar a tua passagem
Ela prossegue
É a passagem que se continua
É a tua eternidade
És tu
(Cecília Meireles)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Contando um conto



Um monge zen costumava gritar alto todas as manhãs:
Bokuju, onde você está? (Bokuju era o seu próprio nome.)
E ele mesmo respondia: Estou aqui.
E continuava: Bokuju, lembre-se, um outro dia lhe é dado,fique consciente, alerta
e não seja tolo!
E ele mesmo respondia: Sim, senhor, tentarei dar o melhor de mim.
Porém, não havia mais ninguém ali!
Ele perguntava, ele respondia...
Seus discípulos começaram a pensar que ele tinha enlouquecido, mas ele estava somente representando um mono-drama.
E essa é a situação interior.
Você é o que fala e o que escuta, é o que comanda e o comandado.
(Osho)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Coisas d'alma




A imagem das coisas tem muito a ver com a pessoa que somos, com o olhar que temos, com a sensibilidade que transportamos dentro de nós.
(José Saramago)

terça-feira, 18 de abril de 2017

Palavras



Os maiores valores e ganhos são os mais difíceis de ser apreciados. Não raro chegamos a duvidar que existam. Logo os esquecemos. Eles são a mais alta realidade. Talvez os fatos mais assombrosos e mais reais nunca sejam comunicados de homem a homem. 
A verdadeira colheita de minha vida diária é intangível e indescritível como as cores da manhã ou do anoitecer. 
É um pouco de poeira das estrelas que eu apanho, um pedaço do arco-íris que eu colho.
(Henry David Thoreau)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Luz da semana



O rio flui continuamente até chegar ao oceano. Ele não está interessado nas cenas prazerosas ou desprazerosas em seu caminho. Quando encontra obstáculos, como uma pedra, ele flui pelos lados ou por cima dela. Por isso o rio é o símbolo do não apego. Ele mata a sede de muitos e limpa aqueles que se banham nele.
Da mesma forma que novas águas estão sempre fluindo nele, nós também precisamos nos renovar. Isto significa tratar os outros com frescor e não sob a influência de seus comportamentos anteriores. O rio é um símbolo de constância: seja experimentando tempos turbulentos ou pacíficos ele simplesmente se mantêm fluindo.
(BK Joseph)

domingo, 16 de abril de 2017

Pensamentos daqui e dali



Não tenha nenhum preconceito. 
E somos muito cheios de preconceitos, somos um fardo de preconceitos. E sempre que pensamos que chegamos a uma conclusão, é pura ilusão - você novamente chegou a um preconceito que já tinha sido colocado dentro de você pela sociedade, pela igreja, pelo estado. Vocês são vítimas de tantos interesses escusos, que estão todos sentados à sua volta com olhos cobiçosos para explorá-lo, para sugar seu sangue e sua alma.
Observe da próxima vez que você sentir que compreendeu alguma coisa, que observou alguma coisa. Volte e tente ver: trata-se de algum preconceito passado que pipocou de uma nova forma, em um novo formato, com novas palavras?
E você se surpreenderá: é isso mesmo.
(Osho)

Para aquecer o coração

sábado, 15 de abril de 2017

Porque hoje é sábado



A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria.
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes.
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo.
Aprendi a viver.
(Cora Coralina)

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Contando um conto



O roceiro sentou à sua porta num anoitecer de setembro, depois de um dia de dura faina, a mente ainda às voltas com o trabalho. Depois de tomar banho, sentou-se pra recrear e recriar seu homem intelectual. 
Era uma noite bastante fria, e alguns vizinhos previam uma geada. 
Pouco depois de se entregar ao fio de seus pensamentos, ele ouviu alguém tocando uma flauta, e aquele som se harmonizava com seu estado de espírito. 
Ainda pensava no trabalho; mas o que lhe pesava era que, embora esse pensamento continuasse a lhe girar na mente e ele se visse planejando e programando contra sua vontade, ainda assim aquilo pouco lhe interessava. 
Era apenas a descamação de sua pele, que estava se soltando continuamente. 
Mas as notas da flauta lhe chegavam aos ouvidos vindas de uma outra esfera, diferente de onde ele trabalhava e sugeriam trabalho para certas faculdades adormecidas dentro dele.

(Henry David Thoreau)

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Coisas d'alma



Quando você encontrar a outra metade da sua alma, você vai entender porque todos os outros amores deixaram você ir. Quando você encontrar a pessoa que realmente merece o seu coração, você vai entender porque as coisas não funcionaram com todos os outros.
(Rubem Alves)

terça-feira, 11 de abril de 2017

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Luz da semana



Seja muito grato às adversidades que aparecerem na sua vida, pois elas te ensinaram a tolerância, a simpatia, o autocontrole, a perseverança e outras qualidades que, sem essas adversidades, você jamais conheceria.
(Napoleon Hill)

domingo, 9 de abril de 2017

Versos simples



Digo-me, do alto de minha finitude,
todo caminho vale a pena
na transitória vida que se vive.
O que é mais importante?
As pedras ou as flores?
No processo de ser
o destino traçado, principio e fim,
é a própria alma desperta,
finita, eterna.
(Uti)

Pensamentos daqui e dali



Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

(Eugênio de Andrade)

Para aquecer o coração

sábado, 8 de abril de 2017

Porque hoje é sábado



Eu queria trazer-te uns versos muito lindos.
colhidos no mais íntimo de mim...
Suas palavras
seriam as mais simples do mundo,
porém não sei que luz as iluminaria
que terias de fechar teus olhos para as ouvir...
Sim! uma luz que viria de dentro delas,
como essa que acende inesperadas cores
nas lanternas chinesas de papel.
Trago-te palavras, apenas e que estão escritas
do lado de fora do papel...
Não sei, eu nunca soube o que dizer-te
e este poema vai morrendo, ardente e puro, ao vento
da poesia...como
uma pobre lanterna que incendiou!

(Mario Quintana)

sexta-feira, 7 de abril de 2017

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Contando um conto



Uma vez estive em Victoria, e vi uma casa muito grande. Me disseram que era um banco e que o homem branco punha seu dinheiro ali para que fosse cuidado, e que de tanto em tanto o tinham de volta com interesses.
Nós somos índios, nós não temos um banco assim; mas quando temos muito dinheiro ou mantas, nós as presenteamos a outros chefes e pessoas, e de tanto em tanto eles nos devolvem com interesses, e nossos corações se sentem bem.
Nosso modo de dar é nosso banco.
(Sabedoria indígena)

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Coisas d'alma



Tudo o que vive é pulsação do sagrado. As aves do céu, os lírios dos campos... Até o mais insignificante grilo, no seu cricri rítmico, é uma música do Grande Mistério.
É preciso esquecer os nomes de Deus que as religiões inventaram para encontrá-lo sem nome no assombro da vida.
(Rubem Alves)

terça-feira, 4 de abril de 2017

Palavras



Às vezes, na estranha tentativa de nos defendermos da suposta visita da dor, soltamos os cães. Apagamos as luzes. Fechamos as cortinas. Trancamos as portas com chaves, cadeados e medos. Ficamos quietinhos, poucos movimentos, nesse lugar escuro e pouco arejado, pra vida não desconfiar que estamos em casa.
A encrenca é que, ao nos protegermos tanto da possibilidade da dor, acabamos nos protegendo também da possibilidade de lindas alegrias.
 (Ana Jácomo)

segunda-feira, 3 de abril de 2017

sábado, 1 de abril de 2017

Porque hoje é sábado






De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.
(Cecília Meireles)

sexta-feira, 31 de março de 2017

Entre aspas



O verdadeiro amor é um fenômeno, um poder que a mente não pode compreender – ele é um mistério a ser desvendado com o coração. 
O Amor se manifesta em diferentes dimensões como empatia, perdão, compaixão e gratidão. Mas, em todas as suas manifestações, o Amor real ou o Amor maduro, é a fragrância da comunhão com o Ser. Esse amor é desinteressado, ou seja, você quer ver o outro feliz; quer ver o outro brilhar, sem querer nem mesmo um olhar em troca. 
E essa capacidade de doação sincera e desinteressada é, sem dúvida, sinônimo de iluminação espiritual.

(Sri Prem Baba)

quinta-feira, 30 de março de 2017

Contando um conto



E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho que se voltou mas não viu nada.
- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita.
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o príncipe, estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa, disse o principezinho.
Após uma reflexão, acrescentou:
- O que quer dizer cativar?
- Tu não és daqui, disse a raposa.
Que procuras?
- Procuro amigos, disse.
Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida,
disse a raposa. Significa criar laços...
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim.
Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.
Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo...
Mas a raposa voltou a sua ideia:
-Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco.
Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol.
Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros.
Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.
E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil.
Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste!
Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado.
O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento do trigo...
A raposa então calou-se e considerou muito tempo o príncipe:
- Por favor, cativa-me! disse ela.
- Bem quisera disse o príncipe, mas eu não tenho tempo. Tenho amigos a descobrir e mundos a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa.
Os homens não tem tempo de conhecer coisa alguma.
Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos.
Se tu queres uma amiga, cativa-me!
- Os homens esqueceram a verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Coisas d'alma



Obrigado por me fazer voar
Alto, alto, além do céu

Obrigado por me fazer sorrir
Sorrir, sorrir dia e noite

Obrigado por me deixar chorar
Lágrimas vindas das profundezas

Obrigado por ser minha luz
Um anjo da guarda ao meu lado

Obrigado por abrir meus olhos
Tornando o mundo tão brilhante
(Thich Nhat Hanh- Canção de agradecimento)

terça-feira, 28 de março de 2017

Palavras



E quando a tempestade tiver passado,
mal te lembrarás de ter conseguido atravessá-la,
de ter conseguido sobreviver.
Nem sequer terás a certeza de a tormenta ter realmente
chegado ao fim.
Mas uma coisa é certa.
Quando saíres da tempestade já não serás a mesma pessoa.
Só assim as tempestades fazem sentido.
(Haruki Murakami)

segunda-feira, 27 de março de 2017

Luz da semana



Quanto valor pode ser dado a alguém que é capaz de trazer luz e leveza a um lugar ou momento ao qual outros deixaram apenas sua escuridão? 
Como uma coroa de joias brilhantes, a presença e as palavras dessa pessoa são inestimáveis. Pode ser apenas um sorriso gentil de conforto ou uma atitude de interesse genuíno. 
Aquele que permanece radiante em espírito, enquanto outros tecem sua escuridão, é um iluminado e um iluminador. 
Fique atento aos momentos em que você pode iluminar. Torne esses momentos significativos!
(Brahma Kumaris)

sábado, 25 de março de 2017

Porque hoje é sábado



Existo como sou, isso basta,
Se mais ninguém no mundo se der conta sento-me contente,
E se cada um e todos se derem conta sento-me contente.

Há um mundo que se apercebe, e sem dúvida o maior para mim,
e esse é eu mesmo,
E quer eu chegue a mim mesmo hoje ou daqui a dez mil
ou dez milhões de anos,
Posso receber isso alegremente, ou com igual alegria
Posso esperar.

(Walt Whitman)

sexta-feira, 24 de março de 2017

Entre aspas



Os rios não bebem sua própria água; as árvores não comem seus próprios frutos. 
O sol não brilha para si mesmo; e as flores não espalham sua fragrância para si.
Viver para os outros é uma regra da natureza. (...)
A vida é boa quando você está feliz; mas a vida é muito melhor quando os outros estão felizes por sua causa.
(Papa Francisco)

quinta-feira, 23 de março de 2017

Contando um conto



Era uma vez um jovem que visitou um grande sábio para lhe perguntar como se deveria viver para adquirir a sabedoria.
O ancião, ao invés de responder, propôs um desafio:
- Encha uma colher de azeite e percorra todos os cantos deste lugar, mas não deixe derramar uma gota sequer.
Após ter concordado, o jovem saiu com a colher na mão, andando a passos pequenos, olhando fixamente para ela e segurando-a com muita firmeza. Ao voltar, orgulhoso por ter conseguido cumprir a tarefa, mostrou a colher ao ancião, que perguntou:
- Você viu as belíssimas árvores que havia no caminho? Sentiu o aroma das maravilhosas flores do jardim? Escutou o canto dos pássaros?
Sem entender muito o porquê disso tudo, o jovem respondeu que não e o ancião disse:
- Assim você nunca encontrará sabedoria na vida; vivendo apenas para cumprir suas obrigações sem usufruir das maravilhas do mundo. Assim nunca será sábio.
Em seguida, pediu para o jovem repetir a tarefa, mas desta vez observando tudo pelo caminho. E lá foi o rapaz com a colher na mão, olhando e se encantando com tudo. Esqueceu da colher e passou a observar as árvores, cheirar as flores e ouvir os pássaros. Ao voltar, o ancião perguntou se ele viu tudo e o jovem extasiado disse que sim. O velho sábio pediu para ver a colher e o jovem percebeu que tinha derramado todo o conteúdo pelo caminho.
Disse-lhe o ancião:
- Assim você nunca encontrará sabedoria na vida; vivendo para as alegrias do mundo sem cumprir suas obrigações. Assim nunca será sábio.
Para alcançar a sabedoria terá que cumprir suas obrigações sem perder a alegria de viver.
Somente assim conhecerá a verdadeira sabedoria.