quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Aos novos tempos!



Que honremos o fato de ter nascido, e que saibamos desde cedo que não basta rezar um Pai Nosso para quitar as falhas que cometemos diariamente.
Essa é uma forma preguiçosa de ser bom. O sagrado está na nossa essência, e se manifesta em nossos atos de boa fé e generosidade, frutos de uma percepção profunda do universo, e não de ocasião. Se não estamos focados no bem, nossa aclamada religiosidade perde o sentido.
Que se perceba que quando estamos dançando, festejando, namorando, brindando, abraçando, sorrindo e fazendo graça, estamos homenageando a vida, e não a maculando. Que sejam muitos esses momentos de comemoração e alegria compartilhados, pois atraem a melhor das energias.
Sentir-se alegre não deveria causar desconfiança, o espírito leve só enriquece o ser humano, pois é condição primordial para fazer feliz a quem nos rodeia.
Que estejamos abertos, se não escancaradamente, ao menos de forma a possibilitar uma entrada de luz pelas frestas – que nunca estejamos lacrados para receber o que a vida traz. Novidade não é sinônimo de invasão, deturpação ou violência.
Acreditemos que o novo é elemento de reflexão: merece ser avaliado sem preconceito ou censura prévia.
Que tenhamos com a morte uma relação amistosa, já que ela não é apenas portadora de más notícias. Ela também ensina que não vale a pena se desgastar com pequenas coisas, pois no período de mais alguns anos estaremos todos com o destino sacramentado, invariavelmente.
Perder tempo com picuinhas é só isso, perder tempo.
Que valorizemos nossos amigos mais íntimos, as verdadeiras relações pra sempre.
Que sejamos bem-humorados, porque o humor revela consciência da nossa insignificância – os que não sabem brincar, se consideram superiores, porém não conquistam o respeito alheio que tanto almejam.
Ria de si mesmo, e engrandeça-se.
Que o mar esteja sempre azul, que o céu seja farto de estrelas, que o vinho nunca seja proibido, que o amor seja respeitado em todas as suas formas, que nossos sentimentos não sejam em vão, que saibamos apreciar o belo, que percebamos o ridículo das ideias estanques e inflexíveis, que leiamos muitos livros, que escutemos muita música, que amemos de corpo e alma, que sejamos mais práticos do que teóricos, mais fáceis do que difíceis, mais saudáveis do que neurastênicos, e que não tenhamos tanto medo da palavra felicidade, que designa apenas o conforto de estar onde se está, de ser o que se é e de não ter medo, já que o medo infecciona a mente.
Que nosso Deus, seja qual for, não nos condene, não nos exija penitências, seja um amigo para todas as horas, sem subtrair nossa inteligência, prazer e entrega às emoções que nos fazem sentir plenos.
A vida é um presente, e desfrutá-la com leveza, inteligência e tolerância é a melhor forma de agradecer – aliás, a única.
(Martha Medeiros)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Prece nº 7



Por todas as filhas inteligentes, desconhecedoras, sem rumo e pelas que tudo sabem…
Pelas que estão avançando direto ou que perseguem aos trancos…
Pelas que estão aprendendo a chorar novamente…
Pelas que estão aprendendo a gargalhar…
Por todas elas, não importa se estão saudáveis, curadas ou não, não importa de que classe, clã, oceano ou estrela…
Por todas as filhas que herdaram amor em abundância de antepassadas queridas que já se foram, mas que mesmo assim ainda fazem visitas…
Por todas as filhas que um dia ouviram por acaso o conselho de uma sábia destinado a outros ouvidos, mas essas “palavras certas na hora certa” causaram uma centelha que iluminou seu mundo daquele momento em diante para sempre…
Por todas as filhas que ouviram a sabedoria, não a entenderam, mas a guardaram para o dia em que conseguissem compreender…
Pelas filhas que remam sozinhas e cujas antepassadas escolhidas foram por necessidade encontradas em livros queridos, em imagens norteadoras captadas no cinema, na pintura, na escultura, na música e na dança…
Pelas filhas que absorvem o bom senso e as atitudes necessárias trazidas por espíritos de sabedoria, ásperos e evanescentes que aparecem em sonhos noturnos… Pelas filhas que estão aprendendo a escutara velha sábia da psique, aquela estranha sensação interior de nítida percepção, de audição, noção e ação intuitivas…
Pelas filhas que sabem que essa fonte de sabedoria interior é como a panela de mingau dos contos de fadas que, por mágica, nunca se esvazia, por mais que se derrame seu conteúdo…
Por elas…
Abençoadas sejam suas belezas, tristezas e buscas;
que sempre se lembrem que perguntas ficam sem resposta,
até que sejam consultados os dois modos de enxergar: o linear e o interior.
E que sejamos sempre: velhas enquanto jovens e jovens enquanto velhas. 
(Clarissa Pinkola Estés)





segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Entre aspas









Se você tratar as pessoas como irmãos ou irmãs, eles respondem de acordo.

(Dalai Lama)

Palavras




O ser humano é uma casa de hóspedes.
Toda manhã uma nova chegada.

A alegria, a depressão,
a falta de sentido, como visitantes inesperados.

Receba e entretenha a todos
Mesmo que seja uma multidão de dores
Que violentamente varrem sua casa e tira seus móveis.
Ainda assim trate seus hóspedes honradamente.
Eles podem estar te limpando
para um novo prazer.

O pensamento escuro, a vergonha, a malícia,
encontre-os à porta rindo.

Agradeça a quem vem,
porque cada um foi enviado
como um guardião do além.

(Rumi)

Luz da semana



Espalhe boas vibrações ao mundo através dos pensamentos. Assim como há grande variedade de fragrâncias, como de rosas e sândalos, espalhe fragrâncias de felicidade, paz, amor e bem-aventurança. Seja fonte de uma variedade de pensamentos elevados que espalha essas vibrações para todos. Borrife essas qualidades da mesma forma que perfume é borrifado. Preencha o mundo com fragrância.
(Brahma Kumaris)

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Entre aspas








Ouvi sinos de Natal tocando, de verdade,
E canções natalinas soando por toda a cidade,
E, doces e bravas,
Repetirem-se as palavras:
Paz na terra aos homens de boa vontade.
(Henry Wadsworth Longfe)

Feliz Natal!



Que o vento sopre suave sobre a vida de todos nós, trazendo cada dia o aroma da paz;
que o nascimento de Jesus aqueça nossos corações deixando-nos cheios de ternura;
que a palavra que sair de nossos lábios e a que chegar aos nossos ouvidos leve e traga o som de uma bênção.
Que os próximos dias, sejam eles ensolarados ou nublados, permitam a passagem dos raios da luz divina em nossa vida.
E que nós, iluminados e aquecidos pelo nascimento de Jesus, sigamos por caminhos de retidão: que nossos passos sejam de fé, que os nossos gestos sejam de paz, que nossas relações sejam de solidariedade, que nossas palavras sejam de amor.

Feliz Natal!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

O verdadeiro propósito do Natal

Na época do Natal, há fortes vibrações da Consciência Crística no ar, disse o Mestre.
Aqueles que estiverem sintonizados, por meio de sua devoção e da meditação científica praticada profundamente, receberão as vibrações divinas.
É da máxima importância espiritual para todo homem, qualquer que seja sua religião, que ele experimente em seu interior, esse nascimento do Cristo Universal.
O Cosmos é o Corpo do Cristo. Presente n’Ele, em toda parte, está a Consciência Crística.
Quando puder fechar os olhos e, pela meditação, expandir sua percepção até que sinta o Universo inteiro como seu próprio corpo, Cristo terá nascido dentro de você.
Todas as nuvens da ignorância serão dispersadas, quando você contemplar, por trás da escuridão dos olhos fechados, a Divina Luz Cósmica.
Cristo deve ser adorado em verdade: primeiro em espírito, por meio da meditação, e, em seguida, na forma, percebendo sua presença até mesmo no mundo material.
Você deve meditar no verdadeiro significado da vinda de Cristo e sentir a consciência dele atraída ao seu interior pelo ímã da devoção.
Esse é o verdadeiro propósito do Natal.
(Paramahansa Yogananda)


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Filhos de Deus



Conta-se que, quando Jesus nasceu numa manjedoura, três reis foram orientados por uma estrela ao lugar do seu nascimento.
Um deles, vendo o infante Jesus, disse: “Esta criança amará a Deus”. O segundo falou: “Não; Deus o amará”. O terceiro disse: “Na verdade, ele é o próprio Deus”.
O verdadeiro significado dessas três declarações é: amar a Deus é ser Seu mensageiro.
Ser amado por Deus é ser um Filho de Deus. O último estado é: ser Uno com Deus. Como Jesus declarou: “Eu e meu Pai somos Um”.
Portanto, todas as pessoas são mensageiras de Deus. Isto significa que elas devem se divinizar.
Quando é que os homens podem se denominar “Filhos de Deus”? Quando reconhecerem as ações puras feitas por Deus, sem egoísmo e para o bem de todos. Não existe nenhum traço de egoísmo em Deus. Tudo que Ele faz, diz ou pensa é para o bem dos outros. Por outro lado, tudo o que os homens fazem, dizem ou pensam, nasce do egoísmo.
Os homens só poderão se descrever como “Filhos de Deus” quando estiverem completamente livres do egoísmo, e se transformarem em homens divinos.

(Sathya Sai Baba)

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Luz da semana



Art. I:
Que a estrela que guiou os Reis Magos para o caminho de Belém guie-nos também nos caminhos difíceis da vida.
Art. II:
Que o Natal não seja somente um dia, mas 365 dias.

Art. III:
Que o Natal seja um nascer de esperança, de fé e de fraternidade.

Parágrafo único:
Fica decretado que o Natal não é comercial, e sim espiritual.

Art. IV:
Que os homens, ao falarem em crise, lembrem-se de uma manjedoura e uma estrela, que como bússola, apontam para o Norte da Salvação

Art. V:
Que no Natal, os homens façam como as crianças: deem-se as mãos e tentem promover a paz.

Art. VI:
Que haja menos desânimos, desconfianças, desamores, tristezas. E mais confiança no Menino Jesus.

Parágrafo único:
Fica decretado que o nascimento de Deus Menino é para todos: pobres e ricos, negros e brancos.

Art. VII:
Que os homens não sigam a corrida consumista de "ter", mas voltem-se para o "ser", louvando o Seu Criador.

Art. VIII:
Que os canhões silenciem, que as bombas fiquem eternamente guardadas nos arsenais, que se ouça os anjos cantarem Glória a Deus no mais alto dos céus.

Parágrafo único:
Fica decretado que o Menino de Belém deve ser reconhecido por todos os homens como Filho de Deus, irmão de todos!

Art. IX:
Que o Natal não seja somente um momento de festas, presentes.

Art. X:
Que o Natal dê a todos um coração puro, livre, alegre, cheio de fé e de amor.

Art. XI:
Que o Natal seja um corte no egoísmo. Que os homens de boa vontade comecem a compartilhar, cada um no seu nível, em seu lugar, os bens e conquistas da civilização e cultura da humildade.

Art. XII:
Que a manjedoura seja a convergência de todas as coordenadas das ideias, das invenções, das ações e esperanças dos homens para a concretização da paz universal.

Parágrafo único:
Fica decretado que todos devem poder dizer, ao se darem as mãos:
Feliz Natal!

domingo, 21 de dezembro de 2014

Coisas d'alma








Até quando terás, minha alma, esta doçura,
este dom de sofrer, este poder de amar,
a força de estar sempre – insegura – segura
como a flecha que segue a trajetória obscura,fiel ao seu movimento, exata em seu lugar...?
(Cecília Meireles)

Para aquecer o coração

sábado, 20 de dezembro de 2014

Porque hoje é sábado




Vossos corações conhecem, em silêncio, os segredos dos dias e das noites.
Mas vossos ouvidos têm sede de ouvir o saber de vossos corações.
Desejais conhecer, em palavras, o que sempre soubestes em pensamento.
Desejais tocar, com vossos dedos, o corpo desnudo de vossos sonhos.
E é bom que assim seja.
A fonte oculta de vossa alma precisa brotar e correr, murmurante, até o mar.
E assim seria revelado aos vossos olhos o tesouro de vossas profundezas infinitas.
Mas que não haja medida para vosso tesouro desconhecido;
E não deveis sonar as profundezas de vosso conhecimento com cajado e bordão.
Pois o Eu é um oceano imensurável e sem fronteiras.
Não dizei: " Encontrei a verdade", mas sim: " Encontrei uma verdade."
Não dizei:" Encontrei o caminho da alma." Dizei: " Encontrei a alma enquanto seguia meu caminho."
Pois a alma segue todos os caminhos.
A alma não caminha sobre uma linha, nem cresce como junco.
A alma desdobra-se, como um lótus de inúmeras pétalas.

(Khalil Gibran)

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Coisas d'alma



Volta, então, voa para casa,
Com as plumas abertas de tuas asas,
Abandona agora teu cárcere.
Troca teu poço estagnado
Pela torrente da Água da Vida.
Sai do átrio para o lugar de honra da alma.
Segue em frente, que também estamos indo
Do mundo do exílio para o mundo da união.
(Rumi)


Dez passos para se amar



1. Parem com toda a crítica - A crítica nunca muda coisa alguma. Recusem criticar-se. Aceitem-se exatamente como vocês são. Todos mudam. Quando vocês se criticam, suas mudanças são negativas. Quando se aprovam, suas mudanças são positivas.

2. Não se alarmem - Parem de se aterrorizar com seus pensamentos. Encontrem uma imagem mental que lhes dê prazer e imediatamente desviem os seus pensamentos para algo agradável.

3. Sejam gentis, bondosos e pacientes - tratem-se com paciência, gentileza e bondade. Tratem-se como fariam com alguém a quem amassem.

4. Sejam gentis com sua mente - Odiar-se é somente odiar os seus próprios pensamentos. Mudem gentilmente os seus pensamentos para pensamentos mais amorosos.

5. Elogiem-se - A autocrítica deprime o espírito interior. A exaltação o edifica. Afirmem a vocês mesmos como é apropriado o que estão fazendo com tudo.

6. Apoiem-se - Aproximem-se dos amigos e permitam com que eles os ajudem. Ser forte é pedir por ajuda quando mais precisam.

7. Sejam amorosos com seus pontos negativos - Reconheçam que os criaram para satisfazer uma necessidade. Agora estão encontrando novas maneiras positivas de preencherem estas necessidades. Liberem os velhos padrões.

8. Cuidem do seu corpo - Aprendam sobre nutrição. O que o seu corpo necessita para ter a energia e a vitalidade ideal? Aprendam sobre exercícios. Estimem o templo em que vocês vivem.

9. Trabalho do Espelho - Olhem dentro dos seus olhos frequentemente. Expressem o sentido crescente do amor que sentem por vocês mesmos. Perdoem-se por tudo, enquanto se fitam no espelho. Uma vez ao dia digam, "Eu amo você" para vocês mesmos no espelho.

10. Façam-no Agora - Não esperem até que vocês fiquem bem, percam peso ou recebam um novo emprego. Comecem agora, façam o melhor que puderem.

(Louise Hay)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Coisas d'alma




Duas pessoas com o mesmo grau de paz não precisam falar da melodia que define as suas horas.
Essa melodia é o que elas têm de comum entre si e por si.
Existe entre elas algo como um altar ardente, e elas aproximam-se da chama sagrada respeitosamente com as suas raras sílabas.
(Rainer Maria Rilke)

Pensamentos daqui e dali



Cada pessoa brilha com luz própria, entre todas as outras. 
Existem fogos grandes e fogos pequenos, e fogos de todas as cores. Existe gente de fogo sereno, que nem fica sabendo do vento, e existe gente de fogo louco, que enche o ar de faíscas. Alguns fogos, fogos bobos, não iluminam nem queimam.
Mas outros, outros ardem a vida com tanta vontade que não se pode olhá-los sem pestanejar, e quem se aproxima se incendeia.
(Eduardo Galeano)

Contando um conto




Dizem que existia no céu uma estrelinha tão apaixonada pelo Sol que era a primeira a aparecer de tardinha, antes que ele se escondesse.
E toda vez que o Sol se punha ela chorava lágrimas de chuva.
A Lua falava com a estrelinha que assim não podia ser.
Que a estrela nasceu para brilhar à noite e que não tinha sentido esse amor.
Mas a estrelinha amava cada raio de sol como se fosse a única luz de sua vida.
Esquecia até sua própria luzinha.
Um dia ela foi falar com o Rei dos Ventos para pedir a sua ajuda, pois queria ficar olhando o Sol, sentindo o seu calor eternamente.
O Rei dos Ventos disse que seu sonho era impossível, a não ser que ela abandonasse o céu e fosse morar na Terra, deixando de ser estrela.
A estrelinha não pensou duas vezes: virou uma estrela cadente e caiu na Terra em forma de semente.
O Rei dos Ventos plantou esta sementinha com muito carinho e regou com as mais lindas chuvas.
A sementinha virou planta.
As suas pétalas foram se abrindo, girando devagarinho, seguindo o giro do Sol no Céu.
É por isso que os girassóis até hoje explodem seu amor em lindas pétalas amarelas.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pensamentos daqui e dali



Nós crescemos com os dizeres: “Novos amigos são de prata, velhos amigos são de ouro” e “Amigos estão lá quando você precisa deles”.
Às vezes os seus melhores amigos são aqueles que não estão lá quando você precisa deles. Porque aí você tem que ir além da necessidade e você irá encontrar algo muito mais profundo do que o conforto que a sua mente procura.
As coisas mais poderosas que acontecem, às vezes vem com muita dor. 
Você sabe através da sua própria compreensão de que você está exatamente apenas onde você está.
(Mooji)

Pratica espiritual



Meditai algumas vezes na bela imagem da transparência...
Compreendereis que, para que a vida passe, para que a luz passe, para que as correntes passem, é preciso abrir-lhes caminho, ou seja, tornar-se transparente. Toda a natureza torna isso evidente.
Por que é que as pedras preciosas são tão apreciadas? Porque são coloridas, claro, mas sobretudo porque são transparentes: deixam passar a luz... Como é que a natureza conseguiu trabalhar tão magnificamente sobre certos minerais, purificá-los, para fazer deles essas maravilhas que nós hoje admiramos: cristal, diamante, safira, esmeralda, topázio, rubi...?
E se a natureza conseguiu, por que é que o ser humano não haveria de conseguir fazer esse mesmo trabalho em si mesmo?
Toda a prática espiritual deve ter esse objetivo.
Quando tivermos conseguido purificar tudo no nosso coração e na nossa alma até nos tornarmos límpidos, transparentes, o Senhor, que aprecia muito as pedras preciosas, pôr-nos-á na sua coroa. Isto é uma imagem, evidentemente, mas corresponde a algo real.

 (Omraam Mikhaël Aïvanhov)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Entre aspas








A compaixão não é algo que uma pessoa sente por outra, mas algo que surge quando alguém começa a ver todos os outros como a si mesmo.



(Amma)

Karma



O karma é uma lei inexorável. 
Toda força de ação provoca uma força de reação. 
É uma lei mecânica da matéria, mas o karma vai muito além da matéria: pensamento, palavra e ação estão submetidos a ele – eles vão e voltam. E na incessante busca pela felicidade, acabamos pensando e agindo de forma equivocada, e essas ações geram reações, que são situações negativas na sua vida. 
Até certo estágio, você acredita que tais situações são simplesmente um “não” da vida ou de Deus. Você acredita ser uma vítima, pois não compreendeu que está onde se coloca. Mas, ao avançar no processo de autoconhecimento, você percebe que tudo é um jogo; tudo está ao seu favor. Inclusive as situações negativas são oportunidades de crescimento; são chances de liberar os karmas registrados no seu sistema.
(Sri Prem Baba)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Palavras





Elogio e repreensão, ganho e perda, prazer e dor vêm e vão como o vento.
Para ser feliz, descanse como uma árvore gigantesca em meio a tudo isto.
(Buda
)

Luz da semana



Onde há luz, a escuridão não pode entrar.
Não importa quanta escuridão exista, mesmo se a luz é mínima, a escuridão não pode permanecer.
Mesmo se eu tiver apenas a chama de uma pequena vela, ela começa a romper a escuridão.
Se eu aumento minha luz, a escuridão diminui.
Se eu aumento a luz mais ainda, ela não só acaba com a escuridão mas começa a transformar tudo por onde passa.
(BK)

domingo, 14 de dezembro de 2014

Pensamentos daqui e dali







Acreditem na vida,
Reverenciem os ancestrais,
agradeçam as parteiras, benzedeiras,
a menina que é anciã e a anciã que é menina
Dancem nos momentos de alegria e tristeza,
Vivam intensamente
Acreditem nos seus sonhos,
Não desistam da felicidade!

(Clarissa Pinkola Estes)

Para aquecer o coração

sábado, 13 de dezembro de 2014

Palavras



A gratidão desbloqueia a abundância da vida. Ela torna o que temos em suficiente, e mais. Ela torna a negação em aceitação, caos em ordem, confusão em claridade. Ela pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo. 
A gratidão dá sentido ao nosso passado, traz paz para o hoje, e cria uma visão para o amanhã.

(Melody Beattie)

Porque hoje é sábado



A tarde às vezes me convida
para um exílio nos campos
entre contornos de montes
ante o silêncio de uma ermida.

A uma luz inclinada
por um certo sopro de outono
às vezes a tarde me quer voo
em transparências de azul
por entre as nuvens à deriva.

A tarde, soberana, irreverente,
se esquece às vezes
que não tenho o descompromisso
das aves, que sou gente.

(Fernando Campanella)

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Coisas d'alma









De que são feitos os dias?
De pequenos desejos, vagarosas saudades, silenciosas lembranças.
(Cecília Meireles)