terça-feira, 31 de março de 2015

Coisas d'alma

A coincidência é a presença discreta de Deus propositadamente programada para dar certo na hora exata e nas circunstâncias ideais.
(Joanna de Ângelis)



Auxilios para evoluir





Pode-se dizer que o homem moderno passa pela vida sem realmente percebê-la. Tomem-se como exemplo as pessoas que vivem em áreas de alta poluição atmosférica, como os complexos industriais e as grandes metrópoles, que afirmam que com o tempo não sentem mais o mau odor no ar e deixam de incomodar-se com a irritação nos olhos. Devido a esse acomodamento gradual, processos de degeneração física vão-se tornando crônicos, e o desenvolvimento superior dos sentidos externos e internos vai sendo cerceado.
Por pautar a vida na ação imediatista, tendo em vista apenas o bem-estar pessoal, grande parte dos homens não consegue captar o que realmente se passa dentro de si e a sua volta. Podem estar num ambiente que nos planos sutis seja um potente dínamo de energias cósmicas, mas tampouco se dão conta desses aspectos impalpáveis. Por não se encontrarem em sintonia com a frequência por elas emitida, não se deixam tocar conscientemente por suas irradiações.
O afinamento da capacidade de interagir de modo lúcido com essas vibrações pode ser comparado à sintonização de um aparelho de rádio: para receber determinados sinais é preciso que esteja na frequência correta. Como pode um indivíduo contatar esferas de vida divina se restringe sua realização ao âmbito humano, focalizando prioritariamente a si mesmo e seus ideais? Por isso, o trabalho evolutivo autêntico visa ao alinhamento da consciência com valores transcendentes.
Todavia, deve-se lembrar que, do mesmo modo que os aparelhos de rádio podem ser sintonizados em diferentes frequências, a consciência pode mudar de sintonia e contatar fontes que transmitam estímulos mais elevados. É a atração dos núcleos internos, polarizados em planos superiores, que promove essa mudança. Quando ocorre, a consciência fica diante de uma prova: pode integrar-se à vibração que lhe está sendo revelada, ou permanecer na frequência antiga. Os auxílios para evoluir são sempre ofertados, mas cabe ao eu consciente aceitá-los ou não.

(Trigueirinho)

segunda-feira, 30 de março de 2015

Bênção

A bênção vem de cima para baixo, isto é, dos pais em direção aos seus filhos, dos mais velhos aos mais jovens ou de alguém que está sintonizado com 'algo maior' e mais alto que nós. 
Quando os pais abençoam seus filhos eles se conectam profundamente com o fluxo da vida e o transmitem. 
A bênção é algo sagrado, que é antigo e transmitido de gerações em gerações.
(Bert Hellinger) 

Luz da semana




Anjos não colocam os pés no chão. Anjos são aqueles que voam. Eles não podem ser atraídos por nada que esteja abaixo. Se eles permanecem embaixo eles se tornam presas para os caçadores. Mas se eles ficam voando acima, ninguém pode fazer nada com eles. 
Portanto, não importa a beleza de uma gaiola dourada, não fique preso nela. Apenas aqueles que são sempre independentes e livres de escravidões podem chegar ao estágio voador.

(Brahma Kumaris)

domingo, 29 de março de 2015

sábado, 28 de março de 2015

Pensamentos daqui e dali


Torcendo por ti

Resista um pouquinho mais, mesmo que a sua vida esteja sendo pesada como a consciência dos insensatos e você se sinta indefeso como um pássaro de asas quebradas.
Resista porque o último instante da madrugada é sempre aquele que puxa a manhã pelo braço e essa manhã, bonita, ensolarada, sem algemas, nascerá para você em breve, desde que você resista.
Resista, porque eu estou sentada na arquibancada do tempo torcendo ansiosa para que você resista e ganhe de Deus o troféu que merece: a felicidade (no céu).


(Ana Jácomo)

Porque hoje é sábado



Quando lanço a rede,
para apanhar as melhores coisas da vida,
estas me escapam.
Não sei para onde.
Quando lanço em
busca da virtude,
que forma a mim mesma,
são as coisas boas da vida,
que batem à minha porta.
(Rabindranath Tagore)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Uma vez fui viajar



Uma vez fui viajar e não voltei. 
Não por rebeldia ou por ter decidido ficar; simplesmente mudei.
Cruzei fronteiras que eu nunca imaginaria cruzar. Nem no mapa, nem na vida. Fui tão longe que olhar para trás não era confortante, era motivador.
Conheci o que posso chamar de professores e acessei conhecimentos que nenhum livro poderia me ensinar. Não por serem secretos, mas por serem vivos.
Acrescentei ao dicionário da minha vida novos significados para educação, medo e respeito.
Reaprendi o valor de alguns gestos. Como quando criança, a espontaneidade de sorrisos e olhares faz valer a comunicação mais universal que há – a linguagem da alma.
Fui acolhido por pessoas, famílias, estranhos, bancos e praças. Entre chãos e humanos, ambos podem ser igualmente frios ou restauradores.
Conheci ruas, estações, aeroportos e me orgulho de ter dificuldade em lembrar seus nomes. Minha memória compartilha do meu desejo de querer refrescar-se com novos e velhos ares.
Fiz amigos de verdade. Amigos de estrada não sucumbem ao espaço e nem ao tempo. Amigos de estrada cruzam distâncias; confrontam os anos. São amizades que transpassam verões e invernos com a certeza de novos encontros.
Vivi além da minha imaginação. Contrariei expectativas e acumulei riquezas imateriais. Permiti ao meu corpo e à minha mente experimentar outros estados de vivência e consciência.
Redescobri o que me fascina. Senti calores no peito e dei espaço para meu coração acelerar mais do que uma rotina qualquer permitiria.
E quer saber?
Conheci outras versões da saudade. Como nós, ela pode ser dura. Mas juro que tem suas fraquezas. Aliás, ela pode ser linda.
Com ela, reavaliei meus abraços, dei mais respeito a algumas palavras e me apaixonei ainda mais por meus amigos e minha família.
E ainda tenho muito que aprender. Na verdade, tais experiências apenas me dirigem para uma certeza – que ainda tenho muito lugar para conhecer, pessoas a cruzar e conhecimento para experimentar.
Uma fez fui viajar… e foi a partir deste momento que entendi que qualquer viagem é uma ida sem volta.
(Marcelo Penteado)

quinta-feira, 26 de março de 2015

Entre aspas



Enquanto você for gentil e tiver amor no seu coração, mil mãos virão naturalmente em seu auxílio. 
Enquanto você for gentil e tiver amor no seu coração você terá mil mãos para auxiliar outros.
(Kwan Yin)

Contando um conto

Uma lenda nos conta que vários judeus piedosos rezavam numa sinagoga, quando - durante a oração - começaram a escutar uma voz de criança dizendo: “A,B,C,D”.
Tentaram se concentrar nos versos sagrados, mas a voz repetia: “A,B,C,D”.
Aos poucos, foram parando de rezar.
Quando olharam para trás, viram um menino que continuava dizendo: “A,B,C,D”.
O rabino aproximou-se do garoto: Por que você está fazendo isto?, perguntou.
Porque não sei os versos sagrados, respondeu o menino.
Então, tenho a esperança que, recitando o alfabeto, Deus pegue estas letras e forme as palavras corretas.
Obrigado por esta lição, disse o rabino para o garoto.
Obrigado por me lembrar que Deus escuta o que vem de nosso coração, e não as palavras que saem de nossa boca.

(Paulo Coelho)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Coisas d'alma







Vamos brincar de imaginar
um mundo diferente?
As pessoas deixam de ser coisas
e passam a ser gente.
(Roberto Freire)

O que é o Ho’oponopono?



Em Havaiano, Hoo significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”, portanto Ho’oponopono significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”.
Você pode através desse sistema se livrar das recordações que tocam repetidamente na sua mente (aquela conversa mental interna incessante – principalmente depois de situações estressantes e desagradáveis) e encontrar a Paz.
Sem os pensamentos se repetindo, sem crenças limitadoras, sem condicionamentos, sem as lembranças dolorosas, um espaço vazio se abre dentro de você. O Ho’oponopono lhe permite soltar estas recordações dolorosas, que são a causa de tudo que é tipo de desequilíbrios e doenças. Na medida em que a memória é limpa, pensamentos de origem Divina e Inspiração ocupam o vazio dentro de você. 
A única coisa que devemos fazer é limpar; limpar todas as recordações, com quatro simples frases que abrangem tudo:
Sinto muito.         Me perdoe.         Te amo.          Sou grato.
Lembrem-se, um problema é uma memória repetindo uma experiência do passado. O Ho’oponopono é um apelo a Divindade para cancelar as memórias que estão se repetindo como problemas. 
O Dr. Len mantém essa frase em mente sempre; “A paz começa comigo”, é o que ele procura praticar embora ainda tropece vez ou outra.
Com o Ho’oponopono estamos assumindo a responsabilidade pelas memórias que compartilhamos com as outras pessoas. Pesquisas mostram que á todo momento existem 11 milhões de “bits” de informação em nossa volta, mas só percebemos 15 “bits”, e são em cima desses “bits” que julgamos as coisas! Portanto, não sabemos o que realmente está acontecendo. 
Então dizemos para a Divindade; “Se existe algo acontecendo em mim que me faça vivenciar as pessoas de determinada maneira, eu gostaria de liberar isso.” Largando de mão essa vontade de consertar as coisas, de mudar as pessoas, deixando Deus fazer, nós mudamos nosso mundo interior o que causa uma mudança também no mundo externo.
Ser 100% responsável é um caminho de pedras, por ser o intelecto tão insistente. Quando nos ocorre um problema o intelecto sempre busca alguém ou alguma coisa para culpar. Insistimos em procurar fora de nós a origem dos nossos problemas.
A kahuna* Morrnah Simeona, professora do Dr. Len, ensinava que; “Estamos aqui somente para trazer Paz para nossa própria vida, e se trazemos a Paz para nossa vida tudo em nossa volta descobre seu próprio lugar, seu ritmo e Paz.” Esta é a essência do processo Ho’oponopono.
 *”Kahuna” em Havaiano significa “guardião do segredo”

O processo Ho’oponopono:
Quando sofremos com algum problema, seja ele um problema de relacionamento com outra pessoa, problema de saúde, ou quando a autoestima está em baixa, quando nada parece dar certo, ou não ter solução em vista, o que continuamos fazendo? Continuamos buscando soluções e respostas através da atividade da mente, da análise de experiências passadas, do conhecimento adquirido ou consultado, tudo isso é o intelecto querendo resolver os problemas. Mas pelo Ho’oponopono compreendemos que o intelecto não dispõe dos recursos para resolver problemas, ele só pode manejá-los. E manejar não resolve problemas.
Ao fazer o Ho’oponopono você pede a Deus, a Divindade, para limpar, purificar a origem destes problemas, que são as recordações, as memórias se repetindo em sua Mente Subconsciente. Você assim neutraliza a energia que você associa à determinada pessoa, lugar ou coisa. No processo esta energia é libertada e transmutada em pura luz pela Divindade. E dentro de você o espaço liberado é preenchido pela luz da Divindade. Então, no Ho’oponopono não há culpa, não é necessário reviver sofrimento, não importa saber o porquê do problema, de quem é a culpa, ou sua origem. A sua responsabilidade está em não permitir que o padrão se repita, gerando mais problemas, perpetuando a condição de sofrimento. Isso porque o ser humano só pode viver de duas maneiras: uma, pela programação adquirida, memórias se repetindo, a outra pelas inspirações, que são divinas.
No momento que você nota dentro de si algum incômodo em relação a uma pessoa, ou lugar, acontecimento ou coisa, inicie o processo de limpeza, peça a Deus:
“Divindade, limpe em mim as memórias que estão causando este problema. Transmute-as em pura luz”.
Então use as frases desta seqüência: “Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.” várias vezes, você pode destacar uma que lhe toca mais naquele momento e repeti-la. Deixe sua intuição lhe guiar.
Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se souber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente. Você quer o perdão interior pelo o que lhe trouxe aquilo.
Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo a Deus para te perdoar, você está pedindo a Deus para te ajudar se perdoar.
“Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema) em energia fluindo, religa você ao Divino.
“Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos.
A partir deste momento o que acontece a seguir é determinado pela Divindade, você pode ser inspirado a tomar alguma ação, qualquer que seja, ou não. Se continuar uma dúvida, continue o processo de limpeza e logo terás a resposta quando completamente limpo.
Lembre-se sempre que o que você vê de errado no próximo também existe em você, somos todos Um, portanto toda cura é auto cura. Na medida em que você melhora o mundo também melhora. Assuma esta responsabilidade. Ninguém mais precisa fazer este processo, só você.

Aqui está a oração original da Kahuna Morrnah Simeona, criadora do Processo Ho’oponopono da Identidade Própria, oração simples e poderosa:
“Divino Criador, pai, mãe, filho em Um…
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras, atos e ações do início da nossa criação até o presente, nós pedimos seu perdão…
Deixe isto limpar, purificar, libertar, cortar todas as recordações, bloqueios, energias e vibrações negativas e transmute estas energias indesejáveis em pura luz…
Assim está feito.”
Faça esta oração em relação a qualquer problema com qualquer pessoa; ao se fazer o apelo ao Divino Criador estamos nos dirigindo à divindade que existe dentro de todas as pessoas, que é a extensão do Divino Criador.
(Fonte: www.eftbrasil.net.br)

terça-feira, 24 de março de 2015

Palavras







Creio na energia da palavra. Creio que ela influencia sentimentos e atitudes. E que o Universo entende tudo ao pé da letra e assim se manifesta.

(Uti)

Aspectos do verdadeiro amor

[…] Uma única palavra, ação ou pensamento compassivos de nossa parte têm o poder de aliviar o sofrimento de outra pessoa, trazendo alegria. Uma única palavra é capaz de proporcionar conforto e confiança, eliminar dúvidas, ajudar alguém a não cometer um erro, reconciliar um conflito, ou abrir a porta da libertação. Uma ação pode salvar a vida de alguém ou ajudar essa pessoa a aproveitar uma oportunidade rara. Um pensamento também tem o mesmo poder, porque os pensamentos sempre conduzem a palavras e ações. 
Quando existe compaixão no coração, qualquer pensamento, palavra ou ação são capazes de produzir milagres. […]


(Thich Nhat Hanh)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Luz da semana

Somos o que pensamos. 
Amor, pureza, paz, sabedoria- quanto mais pensamos nisso mais nos tornamos isso. Fraquezas em nós e nos outros convidam os pensamentos negativos. Elas nos destroem. 
Por isso é necessário aprender a manter o foco. Quando construímos uma casa, cada tijolo conta. Quando construímos um caráter, cada pensamento conta. 
Se quisermos ser virtuosos precisamos, primeiro, pensar sobre isso.


(Brahma Kumaris)

domingo, 22 de março de 2015

Pensamentos daqui e dali

Se te contentas com os frutos ainda verdes, toma-os, leva-os, quantos quiseres.
Se o que desejas, no entanto, são os mais saborosos, maduros, bonitos e suculentos, deverás ter paciência.
Senta-te sem ansiedades. Acalma-te, ama, perdoa, renuncia, medita e guarda silêncio.
Aguarda. Os frutos vão amadurecer.
(Prof. Hermógenes)


Para aquecer o coração

sábado, 21 de março de 2015

Coisas d'alma

Alma é o nome do lugar onde se encontram esses pedaços perdidos de nós mesmos. 
São partes do nosso corpo como as pernas, os braços, o coração. Circulam em nosso sangue, estão misturadas com os nossos músculos. 
Quando elas aparecem o corpo se comove, ri, chora.


(Rubem Alves)

Porque hoje é sábado



O vento voa,
a noite toda se atordoa,
a folha cai.

Haverá mesmo algum pensamento
sobre essa noite? 
sobre esse vento?
sobre essa folha que se vai?

(Cecília Meireles)

sexta-feira, 20 de março de 2015

quinta-feira, 19 de março de 2015

Palavras

A grandeza do ser humano, a sua verdadeira riqueza, não está naquilo que se vê, mas naquilo que traz no coração.
A grandeza do homem está naquilo que lhe resta precisamente quando tudo o que lhe dava algum brilho exterior, se apaga.
E que lhe resta? Os seus recursos interiores e nada mais.

(Etty Hillesum)

Contando um conto



Diz a sabedoria indígena que quando não cumprimos o que prometemos, o fio de nossa ação que deveria estar concluída e amarrada em algum lugar fica solto ao nosso lado.
Com o passar do tempo, os fios soltos enrolam-se em nossos pés e impedem que caminhemos livremente... ficamos amarrados às nossas próprias palavras.
Por isso os nativos têm o costume de "por-as-palavras-a-andar" que significa agir de acordo com o que se fala; isso conduz à integridade entre o pensar, o sentir e o agir no mundo e nos conduz ao Caminho da Beleza onde há harmonia e prosperidade naturais.
Saber e não fazer, ainda não é saber.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Pensamentos daqui e dali

A vida verdadeira é como a água:
Em silêncio se adapta ao nível inferior
Que os homens desprezam.
Não se opõe a nada,
Serve a tudo.
Não exige nada,
Porque sua origem é da fonte imortal.
O homem realizado não tem desejos de dentro,
Nem tem exigências de fora.
Ele é prestativo em se dar
E sincero em falar,
Suave no conduzir,
Poderoso no agir.
Age com serenidade.
Por isto é incontaminável.
(Lao-Tsé)