terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Pensamentos daqui e dali



[...] farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. 
Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz [...]
(Clarice Lispector)

Somos únicos



Cada indivíduo precisa ser consciente, alerta, observador, precisa fazer experiências com a vida e descobrir o que é bom para ele.
Tudo o que lhe der paz, tudo que o deixar em estado de graça, tudo o que lhe der serenidade, tudo o que o aproximar da existência e de sua imensa harmonia, será bom. E tudo o que criar conflito, infelicidade e sofrimento em você estará errado.
Ninguém mais poderá decidir isso por você, porque cada indivíduo tem seu próprio mundo, sua própria sensibilidade. 
Somos únicos. Assim, fórmulas não irão funcionar.
Pessoas maduras são aquelas que observam e descobrem por si mesmas o que é certo e o que é errado, o que é bom e o que é ruim. E, pelo fato de descobrirem por si mesmas, elas têm uma imensa autoridade. 
O mundo inteiro pode dizer uma outra coisa, e isso não faz diferença.
(Osho)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Palavras



Mas acho que a saúde do planeta é afetada pela saúde de cada indivíduo que vive nele.
Enquanto duas almas quaisquer estiverem envolvidas em algum conflito, o mundo inteiro será contaminado por isso.

(Elizabeth Gilbert)

Luz da semana



Hoje pergunte-se: Que tipo de pensamento me dá força e que tipo de pensamento tira minha força? 
Aprenda a criar pensamentos puros. Veja que, a medida que você entra em si mesmo, aquela honestidade verdadeira e profunda aparece. É quando a alma se torna honesta que o conhecimento espiritual entra na alma. E quando isso acontece você descobre uma mina de joias dentro de si. 
Portanto, tenha a sensatez de usar sua mente de forma correta. Independente do que os outros estão fazendo, eu tenho de ser feliz comigo e feliz com todos.
(Dadi Janki)

sábado, 28 de janeiro de 2017

Porque hoje é sábado



Mosto, descantes e um rumor de passos
Na terra recalcada dos vinhedos.
Um fermentar de forças e cansaços
Em altas confidências e segredos.

Laivos de sangue nos poentes baços.
Doçura quente em corações azedos.
E, sobretudo, pés, olhos e braços
Alegres como peças de brinquedos.

Fim de parto ou de vida, ninguém sabe
A medida precisa que lhe cabe
No tempo, na alegria e na tristeza.

Rasgam-se os véus do sonho e da desgraça.
Ergue-se em cheio a taça
À própria confusão da natureza.
(Miguel Torga)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Imprevisibilidade da vida



O destino, isso a que damos o nome de destino, como todas as coisas deste mundo, não conhece a linha reta. 
O nosso grande engano, devido ao costume que temos de tudo explicar retrospectivamente em função de um resultado final, portanto conhecido, é imaginar o destino como uma flecha apontada diretamente a um alvo que, por assim dizer, a estivesse esperando desde o princípio, sem se mover. 
Ora, pelo contrário, o destino hesita muitíssimo, tem dúvidas, leva tempo a decidir-se.
(Saramago)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Contando um conto



Um homem perguntou a um sábio:
Senhor, tu que és sábio, podes dizer-me o que é felicidade?
O filósofo respondeu:
Nunca poderia dizer-te. Posso indicar-te apenas o caminho que te levaria até ela.
Senhor, ficaria eternamente agradecido se fizesses este favor...
O homem em sua sabedoria disse:
Pois bem:olha para frente! O que vês?
Vejo o mundo senhor.
Olha mais!
Concentrando sua atenção, falou:
Vejo campos, serras, nuvens nos céus, bois pastando...
O sábio insistiu:
Olha mais!
Nada mais vejo, senhor. Palavra, não vejo nada mais do que te disse.
O filósofo, que entendia os limites da compreensão humana, respondeu:
O segredo está em permitir que teu coração reconheça a felicidade naquilo que teus olhos veem.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Não queiras ser. Não ambiciones.
Não marques limites ao teu caminho.
A Eternidade é muito longa.
E dentro dela tu te moves, eterno.
Sê o que vem e o que vai. Sem forma. Sem termo.
Como uma grande luz difusa.
Filha de nenhum sol.
(Cecília Meireles)

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Coisas d'alma



Eu sabia que era preciso tempo. 
Cada perda tem sua hora de acabar, cada morto seu prazo de partir, e não depende muito da vontade da gente.



(Lya Luft)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Luz da semana



Amor é a grande força. Ele nos dá o poder de enfrentar, sacrificar, tolerar e superar mesmo as situações mais difíceis na vida. 
Com o amor vem a unidade. Esta unidade baseada no amor é impossível de ser rompida. No amor, o que há em comum vai além das diferenças. Ele torna cada um poderoso porque traz as tendências positivas , ao invés de lamentar as carências. 
Quando somos amorosos nossa força interior cresce. Isso nos dá o poder de esquecer, perdoar e soltar.
(Brahma Kumaris)

sábado, 21 de janeiro de 2017

Porque hoje é sábado



Estamos sempre na encruzilhada.
Cada dia é vários caminhos
Possíveis. Cada hora é mais que uma estrada.
Nós, os sozinhos
De nada,
Nem escolhemos, nem queremos:
Vamos…
E, seja a via pelo areal que vemos
Ou na floresta pela qual andamos,
Vamos para onde não sabemos,
E não sabemos onde estamos.
E a cada hora, a cada hora,
Há que virar para a direita ou esquerda
Segundo uma lei que se ignora
Ou um impulso cujo instinto se não herda.
Sempre tantos caminhos!
E nós, sem tempo para os escolher,
Apressados, ignaros e sozinhos,
Tomamos o que tem que ser.
Se é bom, se é mau o por onde ir,
Ninguém o sabe ou saberá…
Tudo é não saber e seguir:
O resto Deus dará, ou não dará.
(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Há uma doce luz no silencio e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo.
(Cecilia Meireles)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Contando um conto



Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que se dedicava a ensinar o fundamento zen aos jovens.
Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.
 Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Queria derrotar o samurai e aumentar sua fama.
O velho aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou insultos, ofendeu seus ancestrais.
 Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.
 No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.
 Desapontados, os alunos perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade.
 – Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?
– A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos.
– O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem o carregava consigo.
 A sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Vive o instante que passa



Vive o instante que passa. Vive-o intensamente até à última gota de sangue. É um instante banal, nada há nele que o distinga de mil outros instantes vividos. E no entanto ele é o único por ser irrepetível e isso o distingue de qualquer outro. Porque nunca mais ele será o mesmo nem tu que o estás vivendo. Absorve-o todo em ti, impregna-te dele e que ele não seja pois em vão no dar-se-te todo a ti. Olha o sol difícil entre as nuvens, respira à profundidade de ti, ouve o vento. Escuta as vozes longínquas de crianças, o ruído de um motor que passa na estrada, o silêncio que isso envolve e que fica. E pensa-te a ti que disso te apercebes, sê vivo aí, pensa-te vivo aí, sente-te aí. 
E que nada se perca infinitesimalmente no mundo que vives e na pessoa que és. 
Assim o dom estúpido e miraculoso da vida não será a estupidez maior de o não teres cumprido integralmente, de o teres desperdiçado numa vida que terá fim.
(Vergílio Ferreira)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

O tempo...



Mestre, que dizes do tempo?
E Ele respondeu: Gostaríeis de medir o tempo, o ilimitado e o incomensurável. Gostaríeis de ajustar vosso comportamento e mesmo de reger o curso de vossas almas de acordo com as horas e as estações.
Do tempo, gostaríeis de fazer um rio, na margem do qual vos sentaríeis para observar correr as águas. Contudo, o que em vós escapa ao tempo, sabe que a vida também escapa ao tempo e sabe que ontem é apenas a recordação de hoje e amanhã o sonho de hoje. E que aquilo que canta e medita em vós continua a morar dentro daquele primeiro momento em que as estrelas foram semeadas no espaço.
Quem dentre vós não sente que seu poder de amar é ilimitado?
E, contudo, quem não sente esse amor, embora ilimitado, circunscrito dentro do seu próprio ser, e não se movendo de um pensamento amoroso a outro, e de uma ação amorosa a outra?
E não é o tempo, exatamente como o amor, indizível e insondável?
Se, todavia, deveis dividir o tempo em estações, que cada estação envolva todas as outras estações.
E que vosso presente abrace o passado com nostalgia e o futuro com ânsia e carinho.
(Gibran)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Para sempre




Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?
Fosse eu rei do mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.
(Carlos Drummond de Andrade)

Luz da semana




O que as palavras não podem comunicar o amor pode. 
Amor é a única linguagem comum a todos os seres vivos na Terra, sejam humanos, animais ou outros. Ele não conhece fronteiras de raças, países, religiões ou cor. O amor é a primeira linguagem que entendemos desde o dia em que nascemos. 
O que é comunicado através do amor é sempre verdadeiro e puro porque ele apenas sabe dar e compartilhar. Amor é a vibração pura que flui de um ser a outro.

(Brahma Kumaris)

domingo, 15 de janeiro de 2017

Pensamentos daqui e dali



No fim tu hás de ver que as coisas mais leves
são as únicas que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento.
(Mario Quintana)

Para aquecer o coração

sábado, 14 de janeiro de 2017

Porque hoje é sábado



Feliz dia para quem é
O igual do dia,
E no exterior azul que vê
Simples confia!
Azul do céu faz pena a quem
Não pode ser
Na alma um azul do céu também
Com que viver
Ah, e se o verde com que estão
Os montes quedos
Pudesse haver no coração
E em seus segredos!
Mas vejo quem devia estar
Igual do dia
Insciente e sem querer passar.
Ah, a ironia
De só sentir a terra e o céu
Tão belo ser
Quem de si sente que perdeu
A alma p’ra os ter!
(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Que seja doce...



As melhores coisas da vida estão próximas: a respiração nas narinas, a luz nos olhos, as flores a seus pés, os deveres à mão, o caminho da retidão bem à sua frente.
Então, não busque alcançar as estrelas, mas execute o trabalho comum da vida na medida em que ele acontece, com a certeza de que os deveres diários e o pão diário são as coisas mais doces da vida.
(Robert Louis Stevenson)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Contando um conto



Antigamente, não havia senão noite e Deus pastoreava as estrelas no céu. Quando lhes dava mais alimento elas engordavam e a sua pança abarrotava de luz. Nesse tempo, todas as estrelas comiam, todas luziam de igual alegria. Os dias ainda não haviam nascido e, por isso, o tempo caminhava com uma perna só. 
E tudo era tão lento no infinito firmamento!
Até que, no rebanho do pastor, nasceu uma estrela com ganância de ser maior que todas as outras. Essa estrela chamava-se sol e cedo se apropriou dos pastos celestiais, expulsando para longe as outras estrelas que começaram a definhar.
Pela primeira vez houve estrelas que penaram e, magrinhas, foram engolidas pelo escuro. Mais e mais o sol ostentava grandeza, vaidoso dos seus domínios e do seu nome tão masculino. Ele, então, se intitulou patrão de todos os astros, assumindo arrogâncias de centro do Universo. Não tardou a proclamar que ele é que tinha criado Deus.
O que sucedeu, na verdade, é que, com o sol, assim soberano e imenso, tinha nascido o dia. A noite só se atrevia a aproximar-se quando o sol, cansado, se ia deitar.
Com o dia, os homens esqueceram-se dos tempos infinitos em que todas as estrelas brilhavam de igual felicidade. E esqueceram a lição da noite que sempre tinha sido rainha sem nunca ter que reinar.
(Mia Couto)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Entre aspas



Vocês não fazem ideia da vastidão que existe dentro de vocês. 
Este corpo parece pequeno, mas ele é a imagem do universo inteiro. Neste corpo existe um sol mil vezes mais brilhante que o sol externo.
(Sri Aurobindo)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Luz da semana



Todos os dias trazem uma nova oportunidade. Amor ou medo? Abundância ou escassez?
Todos os dias a vida vai te confrontar com o medo e a escassez e a insegurança porque é na realidade tridimensional marcada pela dualidade que nós vivemos.
Existem formas de superar isso, exercitando o não-julgamento e a confiança irrestrita de que tudo acontece por um motivo. Nem sempre - ou quase nunca - somos capazes de entender o porque de uma determinada coisa estar acontecendo.
Mas acredite, e confie.
(Flávia Melissa)

sábado, 7 de janeiro de 2017

Entre aspas



O Reiki é a arte secreta para convidar à felicidade, a medicina espiritual para todas as doenças do corpo e da mente.
(Mikao Usui)

Porque hoje é sábado



É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada.
É difícil ser fiel, assim como é fácil se aventurar.
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os
olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que
sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o
próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas…
É difícil pedir perdão?
Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o…
É difícil perdoar?
Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga…
É difícil se abrir?
Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça…
É difícil ouvir certas coisas?
Mas quem disse que é fácil ouvir você?!
Se alguém te ama, ame-o…
É difícil entregar-se?
Mas quem disse que é fácil ser feliz?!
Nem tudo é fácil na vida…
Mas, com certeza, nada é impossível…
Precisamos acreditar, ter fé e lutar para que não apenas sonhemos,
Mas também tornemos todos estes desejos realidade!
(Cecilia Meireles)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Palavras



A capacidade de mudar velhos hábitos e atitudes reflete o seu grau de flexibilidade que indica o seu nível de saúde mental. 
Quanto mais inflexível, maior será o tempo de reação a situações novas, criando profundos transtornos para você. Agora, se você é flexível e não deixa o passado ter poder sobre você, mais livre se encontra para perceber, digerir e responder adequadamente à vida.

(Luiz Gasparetto)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Coisas d'alma



O que vê Luara?
Gosto de pensar que através de seus olhinhos puros
Luara admira o voar das borboleta e sorri com o canto dos passarinhos.
Que enxerga  maravilhas nas nuvens do céu,
Que se encanta com o vento suave no seu rostinho,
Que admira o gramado e as arvores,
Que sente o perfume das flores,
Que ouve uma linda canção,
Um som de violão,
Um riso que lhe faz rir também.
Gosto de pensar que o mundo de Luara é encantado e colorido
E que tudo devemos fazer para seu castelo ser sempre divertido.
(Uti)

Contando um conto



Um pai, em uma situação muito confortável de vida, resolveu dar uma lição a seu filho ensinando o que é ser pobre. Ficaria hospedado por alguns dias na casa de uma família de camponeses. O menino passou três dias e três noites vivendo no campo.
No carro, voltando para a cidade, o pai lhe perguntou: Como foi sua experiência? Boa, respondeu o filho, com o olhar perdido à distância.
E o que você aprendeu?, insistiu o pai.
O filho respondeu:
Que nós temos um cachorro e eles têm quatro. Que nós temos uma piscina com água tratada, que chega até metade do nosso quintal. Eles têm um rio sem fim, de água cristalina, onde têm peixinhos e outras belezas. Que importamos lustres do Oriente para iluminar nosso jardim , enquanto eles têm as estrelas e a lua para iluminá-los. Nosso quintal chega até o muro.
O deles chega até o horizonte. Compramos nossa comida e esquentamos em micro-ondas, eles cozinham em fogão à lenha. Ouvimos CD’s, Mp3, eles ouvem a sinfonia de pássaros, sapos, grilos, tudo isso às vezes acompanhado pelo sonoro canto de um vizinho trabalhando sua terra. Para nos protegermos vivemos rodeados por um muro, com alarmes… Eles vivem com suas portas abertas, protegidos pela amizade de seus vizinhos. Vivemos conectados ao celular, ao computador, sempre plugados, neuroticamente atualizados. Eles estão conectados à vida, ao céu, ao sol, à água, ao campo, animais, às suas sombras, à sua família.
O pai ficou impressionado com a profundidade de seu filho e então o filho terminou: Obrigado, pai, por ter me ensinado o quanto somos pobres!
Nós temos olhos para enxergar, ouvidos para escutar, mas falta a humildade em nossa mente e coração para poder sentir.